SABER E SAÚDE

DICAS DE SAÚDE PARA VOCÊ

Diabetes Pode Matar Caso Não Seja Tratada Corretamente

Diabetes Pode Matar Caso Não Seja Tratada Corretamente

Diabetes Pode Matar Caso Não Seja Tratada Corretamente A obesidade, hereditariedade, sedentarismo, hipertensão, idade acima dos forty anos e estresse emocional são fatores que favorecem o desenvolvimento da doença.

O primeiro, se refere à pouca produção de insulina, ou em alguns casos nenhuma, e surge na infância ou adolescência.

O tratamento consiste na aplicação diária de injeções à base de insulina.

Já o tipo II, ocorre geralmente após os forty anos e o paciente utiliza medicamentos para diminuir a quantidade de açúautomotive no sangue.

A insulina é sempre usada no tratamento de pacientes com diabetes tipo 1, mas também pode ser usada em diabetes gestacional e diabetes tipo 2 (quando o pâncreas começa a não produzir mais insulina em quantidade suficiente).

A medicação oral é usada no tratamento de diabetes tipo 2 e, dependendo do princípio ativo, tem o papel de diminuir a resistência à insulina ou de estimular o pâncreas a produzir mais desse hormônio.

Essas alterações são diretamente proporcionais aos níveis de glicose no sangue em um período estendido.

Quanto maior for o nível de hemoglobina A1C, mais elevados serão os níveis de glicose da pessoa.

Dessa forma, ao contrário da medição da glicose no sangue, que revela o nível em um momento determinado, a medição da hemoglobina A1C revela se os níveis de glicose no sangue estiveram controlados nos meses anteriores.

O tratamento geral do diabetes tipo 2 costuma exigir mudanças no estilo de vida, incluindo perda de peso, dieta e exercícios.

O monitoramento regular da glicemia costuma ser necessário para prevenir as complicações do diabetes.

Diabetes mellitus é o nome dado ao grupo de doenças que cursam com uma dificuldade do organismo em controlar os níveis de glicose do sangue, mantendo-os sempre acima do regular.

Dizemos que o diabetes é um grupo de doenças porque existe mais de um tipo de diabetes, apresentando causas diferentes e mecanismos distintos para a desregulação da glicemia.

Diabetes tipo II – é conhecida como diabete de adultos, por ocorrer em pessoas acima dos forty anos. Tem como característica principal a resistência das células a ação da insulina.

A diabete tipo II não torna a pessoa insulinodependente, e ocorre geralmente em pessoas acima do peso.

Aos primeiros sinais deve ser tentada administração oral de solução doce, mas não sendo possível deverá ser tratado como uma emergência médica e ser medicado com glucagon ou glicose endovenosa.

Estes sintomas podem se desenvolver bastante rapidamente no tipo 1, particularmente em crianças (semanas ou meses) ou pode ser sutil ou completamente ausente — assim como pode se desenvolver muito mais lentamente — no tipo 2.

No tipo 1 pode haver também perda de peso (apesar da fome aumentada ou regular O Que é Diabetes) e fadiga.

A insulina é um hormônio produzido no pâncreas e a sua principal enjoyableção é a de facilitar a absorção da glicose pelas nossas células, diminuindo, consequentemente, a concentração de glicose no sangue.

Dessa forma, podemos concluir que, se não houver esse hormônio, não haverá também absorção de glicose pelas nossas células, elevando então a concentração de glicose em nosso sangue, o que caracteriza a diabetes. Obviamente,

se houver descontrole do DM com sintomas clássicos da glicose alta, como excesso de urina, sede exagerada, vista embaçadae coceira genital, os pacientes devem procurar o quanto antes seus médicos para ajustar o tratamento.

O tratamento do diabetes no momento do diagnóstico é um pouco diferente do tratamento de manutenção.

O diagnóstico do diabetes do tipo 1 em geral é súbito, com níveis de glicose muito altos, desequilíbrio eletrolítico e cetoacidose diabética, com algum grau de insuficiência renal.

https://comsaberesaude.com.br/category/saude/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *