Vacina contra a febre amarela: quando para fazer reações conjuntas

Vacina da febre amarela: quando tomar e reações comuns
Spread the love

Vacina contra a febre amarela faz parte do curso de vacinação primária da criança e do adulto em alguns estados do Brasil, que é obrigatório para pessoas que residem ou que desejam viajar para áreas endêmicas da doença, como o norte do Brasil e alguns estados africanos. A doença se dissemina por meio de picadas de mosquitos pertencentes ao gênero Haemagogus, Sabethes ou Aedes aegypti.

Essa vacina pode ser administrada a pessoas com prazo de validade de mais de 9 meses, especialmente até 10 dias antes da viagem para uma área afetada, que é aplicada por uma enfermeira, no braço, em um posto de saúde.

Quem fez a vacina pelo menos 1 ano na vida, não precisa voltar à vacinação antes da viagem, já que está protegida para o resto da vida. No entanto, no caso de bebês receberem a vacina até os 9 meses de idade, recomenda-se que uma nova dose de auxílio seja dada aos 4 anos.

A vacina também é recomendada para pessoas que trabalham com o turismo rural e os trabalhadores que tenham de entrar na floresta ou na floresta dessas áreas. As recomendações da vacina contra a febre amarela são as seguintes:

IdadeComo levarBabies6 8 mesesTomar 1 dose em caso de uma epidemia ou se é para viajar para uma área de risco. Você pode precisar fazer aprimoramento da dose aos 4 minutos. Pode ser recomendado fazer uma dose de reforço aos 4 anos.

A partir dos 2 anos de idade

Tome a dose de melhoramento da vacina se for um residente da região endêmica. + 5 anos (sem nunca tomar esta vacina) Tome a dose 1º e faça ajuda após 10 anos. + 60 anosAssessing cada caso com o medicamento. Pessoas que precisam viajar para áreas endêmicas

  • Se for a primeira dose desta vacina: Tome 1 dose pelo menos 10 dias antes de viajar;
  • Se você tiver feito esta vacina antes: Você não precisa tomar

Estados brasileiros que exigem vacinação contra febre amarela são Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Goiás, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Maranhão e Minas Gerais. Algumas regiões dos seguintes Estados podem também ser mencionadas: Bahia, Piauí, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 

A vacina contra a febre amarela pode ser encontrada gratuitamente em Unidades de Saúde Básicas ou em vacinações clínicas privadas credenciadas com a Anvisa.

Ao aplicar a vacina

A aplicação da vacina contra a febre amarela é feita por uma injeção na pele por uma enfermeira. A vacina pode ser aplicada a bebês com mais de 9 meses de idade e a todas as pessoas que podem estar expostas à febre amarela.

Como as vacinas clássicas da vacina

Exceto para vacina contra febre amarela, também é liberado o curso padrão de vacinação, que contém 1/10 da composição completa da vacina e que, em vez de proteger para o resto da vida, protege apenas 8 anos. Durante este período, a eficácia da vacina permanece igual e não há maior risco de captura da doença. Essa medida foi implementada para permitir que um número maior de pessoas a serem vacinadas durante um período epidêmico e a vacina com uma vacina fracionada possa ser feita em postos de saúde sem custo.

Reações adversas mais comuns

A vacina contra a febre amarela é bastante segura, no entanto, em alguns casos podem ocorrer algumas reações adversas, com as mais comuns, incluindo dor em manchas, febre e desconforto geral.

1. Dor e vermelhidão no ponto de aperto

Paim e vermelhidão no local da mordida são os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer. Além disso, algumas pessoas também sentem que o local se encontra mais duro e inchado. Essas reações ocorrem em cerca de 4% dos assuntos, 1 2 dias após a vacinação.

O que fazer: para aliviar o um e a inflamação, é preciso aplicar gelo na área, protegendo a pele com um pano limpo. Em caso de lesões muito extensas ou restrições de movimento, você deve imediatamente ir ao médico.

2. Febre, dor muscular e cabeça

Você também pode experimentar efeitos colaterais como febre, dor muscular e dor de cabeça, que pode ocorrer em cerca de 4% das pessoas, geralmente a partir do 3o dia após a vacinação.

O que fazer: Para aliviar a febre, a pessoa pode obter analgésicos e antipiréticos, como paracetamol ou dipirona, por exemplo, idealmente com orientação do profissional de saúde.

3. Choque anafilático

choque anafilático é uma reação alérgica muito grave, que apesar de ser rara, pode ocorrer em algumas pessoas recebendo a vacina. Alguns dos sintomas característicos incluem dificuldade na respiração, coceira e vermelhidão na pele, inchaço dos olhos e aumento do batimento cardíaco, por exemplo. Essas reações geralmente ocorrem nas primeiras 30 2 horas após a vacinação.

O que fazer: um suposto choque anafilático deve ser suspeito para o início rápido da emergência médica. Veja o que fazer em caso de choque anafilático.

4. Alterações neurológicas

Mudanças neurológicas, como meningotismo, convulsões, transtornos motoras debilitadas, alterações no nível de consciência, rigidez do pescoço, dor de cabeça grave e prolongada ou torcidas são extremamente raras, mas também reações muito graves, que podem ocorrer por volta de 7 21 dias após a vacinação. Dor de cabeça intensa e prolongada é um sintoma comum e pode ocorrer logo após a vacinação, é um sinal de alerta para possíveis complicações neurológicas. 

O que fazer: na pessoa de qualquer um desses sintomas, você deve ir ao médico o mais rápido possível, o que deve investigar outras síndromes neurológicas graves.

Quem não deve tomar a vacina

A vacina não é recomendada nos seguintes casos:

  • maiores de 6 meses de idadedevido à imaturidade do sistema imunológico, e há um maior risco de reações neurológicas e maior chance de a vacina não funcionar?
  • Pessoas com mais de 60 anos de idade, pelo fato de o sistema imune já está mais enfraquecido devido à idade, o que aumenta a chance de a vacina não funcionar e induzir reações à vacina.
  • Durante a gravidez, recomenda-se apenas em caso de epidemia e após a liberação do médico. No caso de gestos que vivem em áreas com maior risco de febre amarela, recomenda-se administrar a vacina durante a gravidez, caso a mulher não tenha sido vacinada durante a infância;
  • Mulheres que estão amamentando menos de 6 meses de idade, para evitar reações graves;
  • O provedor de doenças que enfraquece o sistema imunológico, como o câncer ou infecção pelo HIV, por exemplo,
  • Tratamento com corticosteróides, imunossupressores, quimioterapia ou radioterapia, pois também reduz a eficácia do imune sistema,
  • Pessoas que passaram por um transplanteÓrgão,
  • Portadores de doenças autoimunes, como Sistemática Eritematosa Lúpus e Artrite de Rheumatoid, por exemplo, porque eles também obstruem a imunidade.

Além disso, as pessoas que têm um histórico de reações alérgicas severas ao ovo ou gelatina também não devem receber a vacina. Assim, as pessoas que não conseguem tomar a vacina contra a febre amarela, devem tomar alguma atitude para evitar o contato com o mosquito, como o uso de calças e camisas de manga longa, repelentes e guarda-costas, por exemplo. Saiba mais sobre maneiras com você pode se proteger da febre amarela.

Author: admin