• seg. maio 16th, 2022

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Quiropraxia: o que é, para que serve e como é feita

Byadmin

ago 29, 2021
Quiropraxia: o que é, para que serve e como é feita
Spread the love

A quiropraxia é uma área da saúde responsável pelo diagnóstico, tratamento e prevenção de problemas nos nervos, músculos e ossos através de um conjunto de técnicas realizadas com as mãos, que têm como objetivo melhorar a flexibilidade, reduzir a dor e recuperar as funções normais das vértebras, dos músculos e ligamentos.

As técnicas da quiropraxia são aplicadas por um profissional treinado e regulamentado, conhecido como quiropraxista, e podem ser indicadas como tratamento para correção da postura corporal, para aliviar enxaquecas e a dor nas articulações, como nas costas, no joelho ou no ombro. 

Além de auxiliar na melhora da dor, a quiropraxia também promove o relaxamento e o bem-estar geral, pois as terapias manuais ajudam a diminuir a tensão muscular, muito comum em casos de estresse ou ansiedade.

Para que serve

A quiropraxia é um tratamento que pode ser feito de forma isolada ou para complementar outros tipos de tratamentos médicos. Geralmente é indicada para condições como:

  • Dor no pescoço;
  • Dor nas costas;
  • Dor nos ombros;
  • Hérnia de disco;
  • Dor na lombar;
  • Osteoartrite;
  • Enxaqueca.

O quiropraxista, faz algumas técnicas de manipulação manual que podem recuperar o movimento adequado da coluna e de outras partes do corpo, fazendo com que a dor seja aliviada. 

Essas manipulações também diminuem a tensão muscular, aumentando o fluxo sanguíneo e diminuindo a pressão arterial, dando a sensação de relaxamento e bem-estar. Veja outras técnicas que podem ajudar a relaxar.

Como é feita

A quiropraxia deve ser feita por um profissional graduado na área, pois antes de iniciar as sessões é feita uma avaliação completa sobre as doenças anteriores e as queixas de saúde atuais da pessoa. Esta análise ajuda o quiropraxista a entender se a quiropraxia é a melhor indicação para o problema ou se é necessário recomendar uma consulta médica com um ortopedista ou um reumatologista, por exemplo.

Inicialmente o quiropraxista faz uma avaliação da postura, analisa as articulações e verifica a flexibilidade dos movimentos corporais. Após essa primeira avaliação, o quiropraxista indica um protocolo de tratamento, que consiste em um número de sessões definidas de acordo com o problema de saúde.

Durante a sessão o quiropraxista faz uma série de manipulações na coluna, nos músculos e nos ligamentos, estimulando as articulações. O quiropraxista também pode orientar a prática de exercícios para correção da postura e técnicas de relaxamento para se fazer em casa. Veja algumas dicas para melhorar a postura no dia a dia.

Diferenças entre quiropraxia e osteopatia

Apesar de terem técnicas similares, a quiropraxia deve ser praticada somente por pessoas graduadas em quiropraxia, que não precisam ser profissionais da saúde. Além disso, as técnicas de manipulação da quiropraxia são mais focadas nas alterações do músculo, vértebras e tendões.

Já a osteopatia também usa técnicas de manipulação, mas é uma especialização onde somente o fisioterapeuta pode praticar. A osteopatia também avalia de forma mais completa outras questões como a qualidade do sono, a saúde das artérias e o funcionamento do intestino, por exemplo. Entenda melhor o que é a osteopatia, seus benefícios e como é feita.

Quem não deve fazer

A quiropraxia não é indicada para pessoas que tenham algum problema de instabilidade na medula espinhal, hérnia de disco grave, acompanhada de formigamento e perda de força, fraturas que ainda estejam em processo de recuperação, que usem medicamentos anticoagulantes, com câncer nos ossos, que tenham risco elevado de acidente vascular cerebral ou osteoporose grave.

Quando a quiropraxia é realizada por um profissional graduado e regulamentado, os riscos para a saúde são muito pequenos e os sintomas que podem acontecer após as sessões de quiropraxia são a dor, o desconforto no local das manipulações, tontura, dor de cabeça ou náusea, mas estes incômodos duram no máximo 48 horas.

No entanto, em alguns casos o ideal é procurar primeiramente um ortopedista ou reumatologista, principalmente quando a dor estiver acompanhada de dormência ou perda de força nos braços ou nas pernas.