Preview Placenta: o que são, sintomas, riscos e tratamento

Placenta prévia: o que é, sintomas, riscos e tratamento
Spread the love

A placenta anterior, também conhecida como baixa placenta, ocorre quando a placenta é parcialmente ou completamente introduzida na área inferior do útero, podendo redefinir a abertura interna do abdômen do útero.

Geralmente, ela é detectada no segundo trimestre de gestação, mas este não é um problema grave, já que a matriz está crescendo, movendo-se em direção ao topo permitindo que a abertura do útero cervical esteja livre para entrega. No entanto, em alguns casos, ele pode persistir, confirmado por ultrassom no terceiro trimestre, em cerca de 32 semanas.

O tratamento é indicado pelo obstetra, e no caso de uma placenta anterior com um pouco de sangramento simplesmente fica para descansar e evitar relações sexuais.

Principais sintomas

Os sintomas anteriores da placenta são mais freqüentemente do que o terceiro trimestre da gravidez e incluem sangramento vaginal, geralmente indolor, vermelho in vivo.

Presença destes sintomas, a gestante deve ir imediatamente ao hospital para ser examinada pelo obstetra e pede um ultrassom para verificar a posição placentária, já que estes sintomas podem ser confundidos com desligamento. Saiba como ocorre as desconexões do scorecard e o que fazer nesses casos.

Diagnóstico da placenta anterior é feito através de exame de ultrassom. Quando uma irregularidade desse tipo na placenta está no início da gravidez, ela é chamada de baixa placenta, e é provável que a placenta esteja devidamente posicionada após 30 semanas. Em gestos que não apresentam nenhum sintoma, a placenta anterior só é descoberta pelo ultrassom 3º trimestre, que faz parte dos exames pré-natal.

Tipos anteriores de placenta

De acordo com sua posição no útero, a placenta anterior pode ser classificada em diferentes tipos:

  • Placenta do conjunto anterior: a placenta cobre totalmente a abertura interna da matriz cervical,
  • Placenta parcial preview: a placenta cobre parcialmente a abertura interna O pescoço do útero,
  • Placenta limite ou preview lateral: a placenta atinge a abertura interna do colo do útero, mas não de cobre.
  • Previsão da placenta em um implante baixo: a placenta está localizada na parte inferior do útero, mas não atinge a abertura interna do colo do útero.

Embora nem sempre cause sintomas, a placenta anterior pode causar sangramento vaginal, risco de nascimento prematuro ou complicações durante o parto. Esse problema é mais comum em mulheres que estão grávidas de gêmeos, poliparia, que têm cicatrizes uterinas anteriores, que têm mais de 35 anos ou já possuem placenta anterior. Entenda para o que combina com a placenta e quais os problemas podem se desenvolver durante a gravidez.

Como tratar

O tratamento da placenta anterior deve ser obstetrícia e pode ser feito no hospital ou em casa, de acordo com a idade gestacional e sangramento vaginal apresentado por gestante. Geralmente, o tratamento inclui o descanso e a adoção de alguns cuidados, tais como:

  • Evite fazer esforços e fique muito tempo, a maior parte do dia sentado ou deitado, de preferência por pé aumentado;
  • Deixe o trabalho, você precisa ficar em casa.
  • Quando o sangramento é intenso, a mãe pode ter que se manter envolvida e fazer transfusões de sangue ou até mesmo uma cesariana de emergência. Em casos mais severos o médico também poderá prescrever a medicina para acelerar o crescimento dos órgãos do bebê, assim como a medicina para evitar o nascimento prematuro e para a gravidez continuar pelo menos até 36 semanas de gestação. Confira as principais consequências de parto prematuro.

    Placenta prévia: o que é, sintomas, riscos e tratamento

    Riscos da placenta anterior

    O risco primário antes da placenta É induzir o trabalho de parto precoce e sangramento, o que prejudicará a saúde da mãe e do bebê. Só que a placenta anterior também pode causar o accretismo placentário, que é quando a placenta gruda na parede uterina, dificultar a sua saída no momento do nascimento. Essa deterioração pode causar sangramento com a necessidade de transfusão de sangue e, nos casos mais graves, remoção total do útero e da vida que ameaça a mãe. Existem 3 tipos de placenta aclimatizantes:

    • acreta Placenta: quando a placenta é colada à parede do útero de forma mais leve.
    • Placenta increta: a placenta é mais profunda presa na placenta.
    • percreta: é o caso mais grave, quando a placenta está presa mais fortemente e profundamente no útero.

    A placenta é mais comum em mulheres que já tinham um cesário anterior por causa da placenta anterior, e muitas vezes a sua gravidade é conhecida apenas no momento do confinamento.

    O caso de uma placenta anterior

    A entrega normal é segura quando a placenta fica a pelo menos 2 cm de distância da abertura do abdômen. No entanto, em outros casos ou se houver sangramento significativo, é necessário fazer uma incisão cesariana, como a touca cervical e evita que o bebê entre e possa causar sangramento para a mãe durante a entrega normal.

    Além disso, pode ser necessário que o bebê nasça antes do tempo prescrito, já que a placenta pode relaxar muito cedo e danificar o suprimento de oxigênio para o bebê.

Author: admin