Polinização lateral: sintomas, causas e tratamento

Epicondilite lateral: sintomas, causas e tratamento
Spread the love

A epicondilite lateral, comumente conhecida como tendão do tenista, é uma condição caracterizada pela dor na área lateral do cotovelo, que pode causar dificuldade de circulação do público e restringir certas atividades do dia a dia.

Essa lesão é mais comum aos trabalhadores que exercem movimentos muito repetitivos no seu dia a dia, como os quais você deve digitar, escrever ou projetar, e deve ser tratado de acordo com a orientação ortopédica, que pode incluir o uso de sessões Médicas ou fisioterapia. 

Sintomas de epicondilite lateral

Os efeitos colaterais epicondilite podem ocorrer sem causa aparente, podem ser estáveis ou ocorrerem de uma hora para outra, sejam os principais:

  • Dor no cotovelo, no lado de fora, e especialmente quando a mão está voltada para cima,
  • Piora de dor durante o aperto de mão, abrindo a porta, combatendo ou digitando;
  • Dor que irradia no braço anterior?
  • Reduza a energia para o braço ou o pulso, o que pode dificultar a manutenção de um corpo de água.

Quando a dor no cotovelo ocorre muito na região mais interna, caracteriza-se como a Epicondilite do meio, cuja dor tende a se agravar ao exercitar músculo, por exemplo.

Os sintomas surgem gradualmente ao longo de um período de semanas ou meses e devem ser avaliados por médicos clínicos ou ortopédicos gerais, ou por fisioterapeuta que também será capaz de diagnosticá-los.

Principais causas

Embora seja amplamente conhecido como tensores de tensta, a epicondilite não é exclusiva das pessoas que praticam este esporte. Isso porque esse tipo de epicondilite ocorre como consequência de movimentos repetitivos, que podem atingir os tendões que existem no site.

Então, algumas situações que podem favorecer o desenvolvimento da epicondilite são prática esportiva que requerem o uso de equipamentos e a implementação impulsiva, como o beisebol ou o tênis, atividade profissional envolvendo carpintaria, digitação, desenho ou escrita de forma excessiva e / ou frequente.

Além disso, essa mudança é mais comum ocorrer em pessoas entre 30 E 40 anos e que é sedentária.

Como tratar

O tratamento para a epicondilite pode variar dependendo da intensidade dos sintomas e a recuperação geral pode variar entre semanas e meses. Na maioria dos casos o médico pode indicar o uso de medicamentos para aliviar sintomas, como Ibuprofeno, durante a maior parte dos 7 dias, ou de pomada Diclofenaco, no entanto nos casos em que esses medicamentos não ajudam a melhorar os sintomas, a injeção de corticosteróide pode ser recomendada.

O uso da fita de kinesio pode também ajudar no tratamento de epicondite lateral, pois ajuda a limitar a movimentação de músculos e tendões afetados, promovendo a melhora dos sintomas. Veja para o que serve e como funciona o kinesio.

Fisioterapia para flanqueamento

A terapia física pode ajudar a controlar a dor e melhorar o movimento e deve ser indicada pelo fisioterapeuta. Alguns recursos que podem ser usados são equipamentos que combatiam a inflamação, como dezenas, ultrassons, lasers, ondas de choque e iontoprenis. O

com ondas de choque é particularmente adequado quando o polinizador é crônico e dura mais de 6 meses, sem melhora com o médico, a fisioterapia e o descanso. Nos casos mais severos ou quando os sintomas duram mais de 1 ano, mesmo após o início do tratamento, pode ser indicada a cirurgia para epicondilite.

Veja como você pode fazer essa massagem corretamente e como o feed pode ajudar no vídeo a seguir:

<img class="descarregados-scroll "src="https: static.tuasaude.com/img/loading-dots-article.gif"

-src=”https: // i.ytimg.com/vi/T1kHsXIicQ8/sddefault.jpg “” alt=”Imagem “

Author: admin