O crescimento do mercado de produtos naturais no Brasil

crescimento do mercado de produtos naturais no Brasil
Spread the love

O crescimento do mercado de produtos naturais no Brasil parece ter se transformado em uma constante. A tendência é sustentada, sobretudo, por uma mudança nos hábitos alimentares da população.

O caminho aponta para a preferência por dietas balanceadas e saudáveis, com um maior consumo de alimentos orgânicos.

Segundo estudo da Mintel, 66% dos brasileiros afirmam ingerir frutas e verduras diariamente, por exemplo.

Outra pesquisa da mesma consultoria aponta para um crescimento na venda de produtos sem conservantes e aditivos e no lançamento de alimentos 100% naturais.

E você, tem investido no segmento? Neste artigo, apontamos os principais motivos para ficar de olho nessa transformação.

Crescimento do mercado de produtos naturais no Brasil: entenda as causas

Não é difícil entender as razões do crescimento do mercado de produtos naturais e orgânicos no Brasil. Elas se resumem, basicamente, a uma preocupação maior com saúde, qualidade de vida e bem-estar.

Sabe aquela história de que “você é o que come”? Esse parece ser um conceito que chegou para ficar por aqui.

As mudanças podem começar modestas, como a diminuição no consumo de salgadinhos calóricos e de baixo valor nutricional, conforme aponta mais um levantamento da Mintel. 

Segundo a analista de alimentos da empresa, Sheila Salina, os cuidados para ter uma dieta mais balanceada está presente, sobretudo, na população mais velha, acima dos 45 anos. 

Coincidentemente, essa é a faixa etária que mais cresce no Brasil.Esse grupo privilegia produtos funcionais, que tragam benefícios para o coração, os ossos, o sistema imunológico e a vitalidade.

No entanto, é bem verdade que outros públicos também consomem alimentos naturais, ainda que em menor quantidade.

Perfil do consumidor de produtos naturais: muito além do consumo, uma filosofia de vida

A busca por mais saúde não se resume a dietas balanceadas. É fácil constatar que o perfil dos consumidores de produtos naturais têm no bem-estar uma filosofia de vida.

Estar mais próximo da natureza, praticar atividades físicas ao ar livre, dormir bem, gerenciar o estresse e meditar são outras ações desse público, que está sempre em busca de equilíbrio.

Perguntados pela Mintel sobre os fatores que contribuem para um estilo de vida saudável, os entrevistados responderam:

  • Dormir bem (74%)
  • Fazer exercícios regulares (49%), sendo que 56% deles preferem atividades ao ar livre
  • Ter uma dieta balanceada (46%).

Qual é o potencial do mercado de produtos naturais no Brasil?

Perfil do consumidor de produtos naturais

O Brasil é um dos mercados mais promissores para a venda de produtos naturais, segundo dados da Euromonitor Internacional.

Ao lado da China, o país se aproxima dos maiores consumidores do mundo: América do Norte, Europa Ocidental e algumas nações da Ásia e do Pacífico.

Em todo o mundo, o setor movimentou US$ 446 bilhões só em 2019, com um crescimento de 1,8% ao ano. 

O Brasil, considerado o quarto país que mais vende alimentos e bebidas saudáveis no planeta, movimenta, em média, US$ 35 bilhões ao ano no segmento.

Veja as 6 maiores tendências do mercado de produtos naturais

O mesmo estudo da Euromonitor Internacional também apontou as maiores apostas do setor para os próximos anos – e nós acrescentamos uma dica bônus.

Fique de olho na lista!

1. Alimentos sem glúten 

Os produtos com rótulos “livres de”, definitivamente, chegaram para ficar.

Impulsionados pelos alimentos sem glúten e sem lactose, eles deixaram de ser uma opção apenas para os intolerantes e passaram a ser uma alternativa também para aqueles que desejam ter uma dieta mais balanceada.

O destaque fica por conta dos grãos e cereais (quinoa, amaranto e trigo espelta) e das oleaginosas, como castanhas e o óleo de palma.

2. Produtos orgânicos

Cada vez mais, os consumidores estão em busca dos chamados produtos de etiqueta limpa, produzidos sem o uso de agrotóxicos.

Os alimentos orgânicos são vistos como alternativas mais saudáveis, naturais e sustentáveis.

Na China, por exemplo, onde o setor teve um crescimento de 23% entre 2013 e 2018, a segurança alimentar é outro fator que potencializa o segmento. 

Não à toa, os artigos orgânicos para bebês são o carro-chefe no país.

3. Produtos funcionais e fortificados

Essa é uma tendência, sobretudo, para países em desenvolvimento, nos quais a demanda por alimentos fortificados é maior.

O foco é trazer alternativas mais naturais, que combatam a desnutrição de forma saudável. 

As principais apostas do setor são fórmula láctea, iogurte probiótico, óleos comestíveis, biscoitos doces e laticínios.

4. Alimentos energéticos

Encarar o dia a dia sem energia não é uma opção para quem vive uma rotina intensa. 

Por isso, cresce a onda de alimentos que oferecem mais disposição aos seus consumidores, como as pastas de nuts.

As também famosas barras de cereais devem ganhar novos ingredientes mais proteicos e naturais, como castanhas, amendoim e nozes.

A dependência da proteína do soro do leite, definitivamente, ficou para trás.

5. Clubes de assinatura com produtos naturais

potencial do mercado de produtos naturais

Indo mais ou menos na mesma linha da tendência anterior, a falta de tempo para cozinhar e preparar pratos naturais e equilibrados fez com que a indústria de alimentos embalados investisse em refeições prontas, mas sem perder o rótulo de saudável.

É o caso dos clubes de assinatura com foco na saúde e no bem-estar. 

Menus personalizados para os objetivos dos clientes devem virar febre por aqui. Nos Estados Unidos, 20% dos entrevistados já utilizam o serviço.

6. Produtos vegetarianos e veganos

Você sabia que 18% da população nacional se autodenomina vegetariana? A pesquisa foi feita pelo Ibope e encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira.

Para o mercado, o foco deve estar em oferecer soluções capazes de substituir a proteína animal sem comprometimento nutricional. 

Feijão, ervilha, grão-de-bico e lentilha são produtos que estão no topo da lista.

Afinal, vender produtos naturais é lucrativo?

Os números que trouxemos ao longo do artigo mostram que, sim, vender produtos naturais pode ser um negócio lucrativo.

A grande questão é executar uma boa estratégia e não investir na ideia apenas por se tratar de uma tendência.

Faça uma aposta mirando o longo prazo, busque parcerias e fornecedores de qualidade, customize um espaço exclusivo e ouça o feedback dos seus clientes na hora de abastecer estoque e prateleiras com produtos naturais.

Onde comprar produtos naturais?

Produtos naturais podem ser encontrados em supermercados, lojas especializadas, no varejo em geral ou direto de fornecedores.

Aliás, buscar parcerias para esse tipo de iniciativa pode se converter em uma excelente oportunidade de mercado.

Isso porque 32% dos brasileiros afirmam ter dificuldades em encontrar alternativas para uma alimentação saudável fora de casa, segundo dados da Mintel.

Conclusão

E aí, pronto para firmar uma parceria e oferecer produtos naturais em seu estabelecimento?

Então, entre em contato conosco e coloque à disposição dos seus clientes as mais saborosas, saudáveis e nutritivas pastas de amendoim e castanha do mercado. 

Isso mesmo: aquelas que só a Naked Nuts sabe fazer. Temos opções veganas, sem lactose, proteicas e muito mais. 

Venha conferir a nossa linha completa de produtos!

Leia mais:

Embalagens Ecológicas: 7 Opções Mais SustentáveisProdutos Sustentáveis para Vender: Tendência e 4 Ideias [2021]Zero waste: o futuro do mercado a granelFornecedores de Produtos Naturais: Quais São os Melhores?

Author: admin