Leucócitos altos na urina: o que pode ser e o que fazer
Leucócitos altos na urina: o que pode ser e o que fazer

Altos leucócitos na urina: o que pode ser e o que fazer

Spread the love

A presença de leucócitos na urina é normal quando se verificam a presença de até 5 células brancas por campo analisado ou 10000 leucócitos por mL de urina. No entanto, quando uma quantidade superior é determinada, pode ser indicativa de infecção no sistema urinário ou genital, exceto para lúpus, problemas renais ou tumores, por exemplo.

O exame de tipo urina 1, também chamado de EAS, é um exame muito importante para conhecer o estado geral de saúde do indivíduo, além de controlar a quantidade de glóbulos brancos, indicando também a quantidade de hemp, células epiteliais, presença de microrganismos e proteínas, por exemplo. Entenda como o teste de urina é feito.

As células sanguíneos brancas geralmente aparecem como resultado de alguns estados, as principais causas são:

1. Infecção urinária

As infecções do trato urinário são as principais causas do aumento de glóbulos brancos na urina, o que mostra que o sistema imunológico está tentando combater uma infecção fúngica, bactérias ou parasitas. Além da presença de grandes quantidades de células brancas, é possível determinar no exame as células epiteliais da urina e do micro-organismo responsável pela infecção.

É possível suspeitar de uma infecção do trato urinário quando o indivíduo também apresenta alguns sinais e sintomas, como dor e paixão pela urinação e presença de correção, por exemplo. Conheça os outros sintomas da infecção do trato urinário.

O que fazer: É importante consultar o urologista ou ginecologista para que os testes sejam realizados para ajudar a identificar o microrganismo responsável pela infecção, sendo assim, é possível iniciar o tratamento mais adequado. No caso de infecção devido à presença de fungos, pode ser indicado o uso de fluconazol ou miconazol, enquanto que, quando a infecção é causada pelo Trichomonas sp. Parasita, o uso de Metronidazol usado como instruído pelo médico pode ser indicado.

2. Problema nos rins

Problemas renais, como nefrrite ou pedra nos rins também podem levar ao aparecimento de glóbulos brancos em urina, e também podem ser notados nestes casos a presença de cristais na urina e, às vezes, os. Linhas.

Além disso, tanto nefritis quanto a presença de pedra nos rins podem ter sintomas característicos como dor nas costas, dificuldade na urina e reduzir a quantidade de urina, por exemplo.

O que fazer: Sobre a suspeita do cálculo de rim ou rim, é importante ir ao clínico geral ou urologista, de modo que seja aconselhável implementar testes de imagem, como ultrassom, e testes de urina, sendo assim, é possível iniciar o tratamento mais adequado, que pode ser feito com anti-inflamatórios, antibióticos ou medicações. Promovendo a liberação do cálculo, no caso da pedra nos rins.

3. Lupus erythematosus

Lupus erythematosus é uma doença autoimune, a saber, uma doença em que as células imunes atuam contra o próprio organismo, causando inflamação nas articulações, pele, olhos e rins. Em relação aos exames laboratoriais, é possível notar alterações no exame de células sanguíneos e de urina, onde uma grande quantidade de glóbulos brancos pode ser observada na urina. Aprenda como identificar o lobo.

O que fazer: Para reduzir a quantidade de glóbulos brancos na urina, é essencial que o tratamento para o lúpus seja feito de acordo com a recomendação do médico, que normalmente é recomendado utilizar alguns medicamentos de acordo com os sintomas apresentados pelo indivíduo, como anti-inflamatórios, corticosteroides ou imunossupressores. Assim, além de reduzir a quantidade de glóbulos brancos na urina, é possível controlar os sintomas da doença.

Leucócitos altos na urina: o que pode ser e o que fazer

4. Uso de drogas

Alguns medicamentos, como antibióticos, aspirina, corticosteroides e diuréticos, por exemplo, também podem levar à aparência de leucócitos na urina, quando usada com frequência.

O que fazer: A presença de glóbulos brancos em urina geralmente não é grave, portanto, caso a pessoa faça uso de um medicamento e o exame mostre a presença de quantidades significativas de glóbulos brancos, pode ser apenas um resultado do tratamento. É importante que tal mudança seja notificada ao médico, assim como o resultado de outros aspectos que estão presentes nos testes de urina, já que o médico será capaz de analisar melhor a condição.

5. Segurar o mijo

Manter o mijo por muito tempo pode beneficiar os tumores dos microrganismos que existem naturalmente no trato urinário, resultando nos sintomas de infecção e leva ao aparecimento de leucócitos na urina.

Além disso, ao segurar a urina por muito tempo, a bexiga começa a perder seu poder e ela não pode ser completamente esvaziada, fazendo com que você permaneça certa quantidade de urina na bexiga e haja maior facilidade na disseminação dos microrganismos do gene.

O que fazer: Neste caso, é importante que uma vez que a pessoa sinta vontade de mijar, a gente faça isso, então, que é possível evitar o acúmulo de urina na bexiga e, consequentemente, por micro-organismos de acontecer. Além disso, para evitar a ocorrência de infecções, recomenda-se beber pelo menos 2 litros de água diariamente.

No entanto, se a pessoa sentir que quer fazer xixi, mas não pode, recomenda-se ir ao médico geral ou urologista, para que os testes sejam conduzidos para determinar a causa do problema e iniciar o tratamento.

6. Câncer

A presença de tumores na bexiga, próstata e rins, por exemplo, pode também levar ao aparecimento de glóbulos brancos na urina, já que nestes casos o sistema imunológico é sensibilizado. Além disso, a presença de leucócitos pode ocorrer como consequência da terapia anti-tumores.

O que fazer: Nesse caso, para confirmar que a presença de glóbulos brancos na urina deve-se ao câncer, é importante perguntar a opinião do médico e que os exames podem ser feitos para confirmar o diagnóstico e, assim, iniciar o tratamento mais adequado.

No entanto, quando já há confirmação do câncer relacionado ao trato urinário e / ou ao sistema genital, é importante que o médico monitore regularmente a quantidade de glóbulos brancos na urina com vista a controlar progressão da doença e resposta.