• sáb. nov 27th, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Epicondilite lateral: sintomas, causas e tratamento

Byadmin

set 7, 2021
Epicondilite lateral: sintomas, causas e tratamento

A epicondilite lateral, popularmente conhecida como tendinite do tenista, é uma situação caracterizada por dor na região lateral do cotovelo, o que pode causar dificuldade para movimentar a articulação e limitar algumas atividades do dia a dia.

Essa lesão é mais comum nos trabalhadores que realizam movimentos muito repetitivos no seu dia a dia, como quem precisa digitar, escrever ou desenhar, e deve ser tratada de acordo com a orientação do ortopedista, o que pode envolver o uso de remédios ou sessões de fisioterapia. 

Epicondilite lateral: sintomas, causas e tratamento

Sintomas de epicondilite lateral

Os sintomas de epicondilite lateral podem surgir sem causa aparente, podem ser constantes ou acontecer de uma hora para outra, sendo os principais:

  • Dor no cotovelo, na parte mais externa e principalmente quando a mão está virada para cima;
  • Piora da dor durante aperto de mão, ao abrir a porta, pentear o cabelo, escrever ou digitar;
  • Dor que irradia para o antebraço;
  • Diminuição da força no braço ou no punho, o que pode tornar difícil segurar um corpo de água.

Quando a dor no cotovelo acontece também na região mais interna, é caracterizada a epicondilite medial, cuja dor tende a piorar quando se está praticando musculação, por exemplo. Saiba mais sobre a epicondilite medial.

Os sintomas surgem de forma gradual ao longo de semanas ou meses e devem ser avaliados pelos médicos clínico geral ou ortopedista, ou pelo fisioterapeuta que também poderá fazer seu diagnóstico.

Principais causas

Apesar de ser conhecida popularmente como tendinite do tenista, a epicondilite lateral não é exclusiva de pessoas que praticam esse esporte. Isso porque esse tipo de epicondilite acontece como consequência de movimentos repetitivos, o que pode lesionar os tendões presentes no local.

Assim, algumas situações que podem favorecer o desenvolvimento da epicondilite lateral são prática de esportes que exijam uso de equipamentos e realização de impulso, como baseball ou tênis, atividade profissional que envolva a carpintaria, digitar, desenhar ou escrever de forma excessiva e/ou frequente.

Além disso, essa alteração é mais comum de acontecer em pessoas entre 30 e 40 anos e que são sedentárias.

Como é feito o tratamento

O tratamento para epicondilite pode variar de acordo com a intensidade dos sintomas e a recuperação total pode variar entre semanas e meses. Na maioria dos casos o médico pode indicar o uso de medicamentos para aliviar os sintomas, como Ibuprofeno, durante no máximo 7 dias, ou pomada de Diclofenaco, porém nos casos em que esses remédios não ajudam na melhora dos sintomas, pode ser recomendada a injeção de corticoides.

O uso da kinesio tape também pode ajudar no tratamento da epicondilite lateral, pois ajuda a restringir o movimento dos músculos e do tendões afetados, promovendo melhora dos sintomas. Veja para que serve e como funciona a kinesio.

Fisioterapia para epicondilite lateral

A fisioterapia pode ajudar a controlar a dor e a melhorar os movimentos e deve ser indicada pelo fisioterapeuta. Alguns recursos que podem ser usados são equipamentos que combatem a inflamação, como tens, ultrassom, laser, ondas de choque e iontoforese. Uso de compressas com gelo e exercícios de fortalecimento e alongamento, assim com técnicas de massagem transversa também são úteis para acelerar a cura.

A terapia por onda de choque é particularmente indicada quando a epicondilite é crônica e persiste por mais de 6 meses, sem melhora com remédios, fisioterapia e repouso. Nos casos mais graves ou quando os sintomas duram mais de 1 ano, mesmo após o início do tratamento, pode ser indicado fazer uma cirurgia para epicondilite.

Veja como fazer essa massagem corretamente e como a alimentação pode ajudar no vídeo a seguir:

Imagem representativa do vídeo