• sáb. dez 4th, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Polineuropatia periférica: o que é, sintomas, causas e tratamento

Byadmin

set 6, 2021
Polineuropatia periférica: o que é, sintomas, causas e tratamento

A polineuropatia periférica surge quando acontecem danos graves em vários nervos periféricos, que levam a informação desde o cérebro, e medula espinhal, até ao resto do corpo, causando sintomas como fraqueza, formigamento e dor persistente.

Embora esta doença afete mais frequentemente os pés e mãos, pode afetar todo o corpo e, normalmente, acontece como uma complicação da diabetes, exposição a substâncias tóxicas ou infecções, por exemplo.

Na maioria dos casos os sintomas melhoram com o tratamento da doença que está causando a lesão nos nervos, mas em outras situações, pode ser necessário manter o uso constante de medicamentos para controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida.

Principais sintomas

Os sintomas da polineuropatia periférica variam de acordo com os locais afetados, no entanto, os mais comuns incluem:

  • Dor do tipo facada ou queimação persistente;
  • Formigamento constante que vai ficando mais intenso;
  • Dificuldade para movimentar os braços e pernas;
  • Quedas frequentes;
  • Hipersensibilidade nas mãos ou pés.

Com o avanço da doença, outros nervos mais importantes podem ser afetados, como os da respiração ou os da bexiga, resultando em outros sintomas como dificuldade para respirar ou para segurar o xixi, por exemplo.

Estes sintomas podem ir aparecendo e se desenvolvendo ao longo de vários meses ou anos e, por isso, muitas vezes passam despercebidos, até que surjam problemas mais graves.

O que causa a polineuropatia

A polineuropatia geralmente é causada pela lesão progressiva nos nervos, resultante de doenças metabólicas, como a diabetes, ou doenças autoimunes, como lúpus, artrite reumatóide ou síndrome de Sjögren. No entanto, infecções, exposição a substâncias tóxicas, e, até, pancadas fortes também podem causar problemas nos nervos e resultar em polineuropatia.

Em casos mais raros, a polineuropatia pode até surgir sem qualquer causa aparente e, aí, é conhecida como polineuropatia periférica idiopática.

Como é feito o tratamento

Quando a polineuropatia surge como uma complicação de outra doença, o tratamento precisa ser iniciado com o controle dessa doença. Assim, no caso da diabetes, por exemplo, é importante ter cuidado com a alimentação ou iniciar o uso de insulina, já se a causa for causada por uma doença autoimune pode ser recomendado começar o uso de remédio que diminuem o sistema imune.

Já se os sintomas surgirem sem causa aparente ou devido a outro problema que não possa ser tratado, o médico pode receitar alguns remédios para aliviar os sintomas, como:

  • Anti-inflamatórios: como Ibuprofeno ou Nimesulida;
  • Antidepressivos: como Amitriptilina, Duloxetina ou Verflaxacina;
  • Anticonvulsivantes: como Gabapentina, Pregabalina ou Topiramato.

Porém, nos casos mais graves, pode também ser necessário usar remédios derivados dos opióides, como o tramadol ou a morfina, que têm ação mais potente, mas que, como criam dependência, só são usados nos casos em que não é possível controlar a dor com os outros remédios.

Além disso, pode ainda ser recomendado fazer uma terapia complementar, com acupuntura ou fitoterapia, por exemplo, para reduzir as doses dos medicamentos.