• sáb. nov 27th, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Dor do crescimento: sintomas, causa e tratamento

Byadmin

set 6, 2021
Dor do crescimento: sintomas, causa e tratamento

A dor do crescimento é uma condição que causa dor ou desconforto nas pernas, podendo afetar a parte da frente das coxas, as panturrilhas ou a parte atrás dos joelhos, e geralmente ocorre nas duas pernas, sendo pior à noite, podendo despertar a criança do sono.

Geralmente, os sintomas da dor do crescimento não ocorrem todos os dias, podendo aparecer e melhorar ao longo de meses ou até anos. Esse tipo de dor pode afetar meninos ou meninas, dos 2 aos 12 anos, sendo mais comum em meninas, e tendem a melhorar após os 12 anos. 

Embora a dor do crescimento não seja propriamente uma doença e não precise de tratamento específico, é importante que a criança seja consultada pelo pediatra que pode indicar o uso de remédios ou fisioterapia para aliviar o desconforto.

Principais sintomas

A dor do crescimento pode afetar as duas pernas e causar dor ou desconforto, principalmente no final da tarde ou no início da noite, podendo afetar o sono da criança, no entanto, a dor desaparece pela manhã. 

Os principais sintomas da dor do crescimento são dor na parte da frente das coxas, nas panturrilhas ou na parte atrás dos joelhos, sendo importante consultar o pediatra, se a criança apresentar:

  • Dor nas pernas que não melhoram;
  • Dor ainda presente de manhã;
  • Dor que interfere nas atividades do dia a dia;
  • Sensibilidade ou aumento do calor na região afetada;
  • Dor nas articulações das pernas;
  • Vermelhidão ou inchaço na região afetada;
  • Perda do apetite;
  • Fraqueza ou cansaço excessivo;
  • Formação de bolhas na pele das pernas;
  • Alterações ou dificuldade para andar, como se estivesse mancando;
  • Febre, em alguns casos. 

A dor do crescimento pode durar alguns meses a anos e geralmente desaparece completamente assim que termina o pico de crescimento da criança. 

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da dor do crescimento é feito com base no exame físico em que o pediatra avalia os sintomas da criança e para verificar se as pernas estão inchadas, doloridas ou avermelhadas. 

Na maioria das vezes, apenas o exame físico pode ser suficiente para o médico diagnosticar a dor do crescimento. No entanto, em alguns casos, o pediatra pode solicitar exames como raio-X para excluir as chances de outras doenças ou de fraturas, por exemplo.

Por que acontece

Ainda não se sabe o porquê exatamente a dor de crescimento acontece, porém acredita-se que possa estar relacionada com a prática excessiva de atividades durante o dia, como correr ou pular, por exemplo, pois exigem muito do sistema músculo-esquelético da criança.

Alguns fatores também podem contribuir para o desenvolvimento da dor do crescimento como idade da criança, sendo mais comum em meninas dos 2 aos 12 anos, ou praticar esportes que envolvem corrida, pulos ou torção, como corrida, futebol, basquete, vôlei, skate ou ginástica artística, por exemplo.

Deve-se sempre consultar o pediatra para que seja feita avaliação das queixas da criança para iniciar o tratamento mais adequado. 

Como é feito o tratamento

Geralmente, a dor do crescimento melhora de forma espontânea em um ou dois anos, não necessitando de tratamento específico.

No entanto, em alguns casos, o pediatra pode indicar algum tratamento para aliviar a dor e o inchaço nas pernas, e inclui:

1. Aplicar compressas quentes

Aplicar compressas quentes nas pernas pode ajudar a diminuir a dor e a relaxar os músculos doloridos.

Para fazer a compressa de quente, deve-se adicionar água quente em uma bolsa térmica, que deve ser envolvida em uma toalha limpa aplicada na região afetada por 20 a 30 minutos, de 2 a 3 vezes por dia. 

Além disso, um banho morno também pode ajudar a relaxar os músculos das pernas e aliviar a dor do crescimento.

2. Fazer massagem

A massagem, feita de forma suave, pode ajudar a aliviar a dor e o desconforto nas pernas, além de causar relaxamento dos músculos e sensação de bem estar, aliviando a dor do crescimento.

Para melhorar o efeito da massagem, pode-se-se usar sobre a pele um creme hidratante ou óleo de amêndoas, de côco ou de semente de uva misturado com 2 gotas de um óleo essencial calmante ou anti-inflamatório, como lavanda ou eucalipto, fazendo movimentos leves e circulares. 

3. Fazer alongamentos

Os alongamentos são uma ótima opção para aliviar a inflamação dos músculos e a dor nas pernas pois permitem aumentar a força dos músculos, melhorar a mobilidade e a flexibilidade na parte inferior do corpo e podem ser feitos durante o dia para ajudar a prevenir a dor do crescimento à noite.

Esses alongamentos devem ser orientados pelo pediatra ou por um fisioterapeuta.

5. Tomar remédios

O pediatra pode receitar remédios analgésicos e anti-inflamatórios, como paracetamol, ibuprofeno ou naproxeno, por exemplo.

Esses remédios devem ser sempre indicados pelo pediatra e o tempo de tratamento deve ser feito de forma individualizada, de acordo com a intensidade da dor e a melhora dos sintomas.