• dom. set 19th, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

6 sintomas de hiperglicemia (e o que fazer)

Byadmin

set 5, 2021
6 sintomas de hiperglicemia (e o que fazer)

A hiperglicemia é uma situação caracterizada pela grande quantidade de açúcar circulante no sangue mesmo após horas da refeição, sendo possível verificar valores acima de 180 mg/dL de glicose circulantes várias vezes ao longo do dia, o que pode acontecer devido a quantidade insuficiente de insulina circulante no organismo ou ser consequência do sedentarismo, obesidade e alimentação inadequada, por exemplo.

A presença de grandes quantidades de açúcar circulante no sangue ao longo do dia pode favorecer o aparecimento de alguns sinais e sintomas, como por exemplo:

  • Enjoo;
  • Dor de cabeça;
  • Sede excessiva;
  • Vontade frequente para urinar;
  • Sonolência;
  • Cansaço excessivo.
  • Na maioria dos casos a hiperglicemia está relacionada com a diabetes, já que é possível notar alteração na produção ou atividade da insulina e do glucagon, que são os hormônios responsáveis pela regulação da glicemia. Saiba o seu risco de ter diabetes fazendo o teste a seguir:

    Saiba qual o seu risco de desenvolver diabetes

    Começar o teste Imagem ilustrativa do questionário Imagem ilustrativa da questãoSexo:

    • Masculino
    • feminino

    Imagem ilustrativa da questãoIdade:

    • Menos de 40 anos
    • Entre 40 e 50 anos
    • Entre 50 e 60 anos
    • Mais de 60 anos

    Imagem ilustrativa da questãoAltura: m Próxima Imagem ilustrativa da questãoPeso: kg Próxima Imagem ilustrativa da questãoCintura:

    • Maior de 102 cm
    • Entre 94 e 102 cm
    • Menor de 94 cm

    Imagem ilustrativa da questãoPressão alta:

    • Sim
    • Não

    Imagem ilustrativa da questãoVocê faz atividade fisica?

    • Duas os mais vezes por semana
    • Menos de duas vezes por semana

    Imagem ilustrativa da questãoVocê tem parentes com diabetes?

    • Não
    • Sim, parentes em 1º grau: pais e / ou irmãos
    • Sim, parentes em 2º grau: avós e / ou tios

    Anterior Próxima

    O que fazer

    Para regular os níveis de açúcar no sangue e, assim, controlar e evitar a hiperglicemia, é importante adotar hábitos de vida saudáveis e seguir as orientações do médico, como:

    • Praticar atividade física de forma regular, pois dessa forma é possível fazer com que o açúcar seja utilizado como fonte de energia, evitando o acúmulo no sangue;
    • Ter uma alimentação saudável e equilibrada, orientada pelo nutricionista, sendo recomendado dar preferência a alimentos integrais e vegetais e evitando alimentos ricos em carboidratos ou açúcares;
    • Manter o peso ideal através de exercícios e alimentação adequada, pois assim é possível garantir melhor atividade da insulina e evitar o acúmulo de açúcar no sangue;
    • Medir regularmente a glicemia, pois assim é possível verificar a concentração de açúcar ao longo do dia e, dessa forma, avaliar a necessidade de ir ao hospital.

    Quando a glicemia é muito elevada, pode ser indicado pelo médico que seja aplicada uma injeção de insulina na tentativa de regularizar os níveis de açúcar. Esse tipo de tratamento é mais comum no caso de diabetes do tipo 1, enquanto que no caso da diabetes tipo 2 é indicado o uso de medicamentos como Metformina, Glibenclamida e Glimepirida, por exemplo, e caso não haja controle da glicemia, pode ser necessário uso de insulina também.

    Por que acontece a hiperglicemia?

    A hiperglicemia acontece quando não há quantidades suficientes de insulina circulante no sangue, que é o hormônio relacionado com o controle da glicemia. Assim, devido à quantidade diminuída desse hormônio na circulação, o excesso de açúcar não é removido, caracterizando a hiperglicemia. Essa situação pode estar relacionada com:

    • Diabetes do tipo 1, em que há deficiência completa na produção de insulina pelo pâncreas;
    • Diabetes do tipo 2, em que a insulina produzida não consegue ser utilizada corretamente pelo organismo;
    • Administração de dose errada de insulina;
    • Estresse;
    • Obesidade;
    • Sedentarismo e alimentação inadequada;
    • Problemas no pâncreas, como pancreatite, por exemplo, uma vez que o pâncreas é o órgão responsável pela produção e liberação de insulina.

    Caso a pessoa tenha maior probabilidade de ter hiperglicemia, é importante que o controle da glicemia seja feito diariamente através do teste de glicose, que deve ser feito em jejum, antes e após as refeições, além de mudar os hábitos de vida através da melhora dos hábitos alimentares e prática de atividade física. Dessa forma, é possível saber se os níveis de glicose estão controlados ou se a pessoa apresenta hipo ou hiperglicemia.