• ter. set 21st, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Encefalite: o que é, sintomas, causas e tratamento

Byadmin

set 2, 2021
Encefalite: o que é, sintomas, causas e tratamento

A encefalite é uma inflamação do tecido cerebral que geralmente é causada por uma infecção viral como herpes simplex, herpes zoster ou citomegalovírus, por exemplo, mas que também pode ser provocada por fungos ou bactérias, e até por uma reação exagerada do sistema imunológico.

Esta doença é rara, e pode atingir pessoas de todas as idades, no entanto, é mais comum em crianças, idosos ou em pessoas que têm o sistema imunológico enfraquecido como nos casos de portadores de HIV ou em pacientes que tomam remédios imunossupressores.

A encefalite é uma condição grave que pode afetar o cérebro e a medula espinhal e causar sintomas como febre, dor de cabeça intensa, rigidez do pescoço e costas, convulsões ou perda do equilíbrio. Por isso, quando existe suspeita de encefalite é importante ir ao hospital ou consultar um neurologista para que seja feito o diagnóstico, identificada a causa e iniciado tratamento adequado, que pode incluir o uso de antibióticos, anti-inflamatórios ou analgésicos.

Principais sintomas

Numa fase inicial, a encefalite geralmente apresenta sintomas semelhantes a uma gripe como febre, dor de cabeça, dor muscular ou cansaço excessivo. 

No entanto, à medida que a inflamação evolui pode afetar o funcionamento do cérebro, causando lesões que levam ao aparecimento de sintomas mais graves como:

  • Confusão ou desorientação;
  • Agitação ou alucinações;
  • Convulsões;
  • Paralisia ou fraqueza muscular;
  • Rigidez do pescoço e costas;
  • Alterações de sensibilidade em várias partes do corpo;
  • Fraqueza muscular;
  • Dificuldade para falar ou ouvir;
  • Alterações do paladar;
  • Alterações da visão, como vista embaçada;
  • Extrema sensibilidade à luz;
  • Perda de equilíbrio;
  • Perda de consciência.

Além disso, em bebês ou crianças podem surgir outros sintomas como formação de caroço na moleira, náuseas, vômitos, rigidez no corpo, dificuldade para amamentar, sonolência ou irritabilidade.

É importante consultar um neurologista ou pediatra logo que esses sintomas apareçam, ou procurar um pronto socorro mais próximo, de forma a ser feito o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da encefalite é feito pelo neurologista através da avaliação dos sintomas e de exames de sangue, urina e através do exame de punção lombar que permite analisar o líquido cefalorraquidiano para confirmar a inflamação no cérebro e detectar a causa da encefalite. Saiba como é feita a punção lombar.

Além disso, o médico pode ainda solicitar exames de imagem como ressonância magnética ou tomografia computadorizada para verificar se existe outra condição que possa estar causando os sintomas, como um tumor, por exemplo.

Outro exame que o médico pode solicitar é o eletroencefalograma para avaliar a atividade do cérebro. Em alguns casos, em que a pessoa tem piora dos sintomas ou já tenha iniciado o tratamento mas não apresenta melhora, o médico pode também solicitar uma biópsia do tecido cerebral para identificar a causa da encefalite.

Possíveis causas e principais tipos

A encefalite pode surgir devido a uma infecção por vírus, fungos ou bactérias ou por uma reação exagerada do do sistema imunológico, que acaba atacando células cerebrais.

De acordo com a causa, a encefalite pode ser classificada em diferentes tipos:

1. Encefalite viral

A causa mais comum da encefalite viral é a infecção pelo vírus da herpes simples, que quando se desenvolve em excesso, devido ao sistema imunológico enfraquecido, pode afetar o cérebro, causando a encefalite herpética. Geralmente, esse tipo de encefalite afeta partes do cérebro relacionadas a memória, fala, emoções e comportamento.

Em crianças, a encefalite viral também pode ser causada pelo vírus do sarampo ou da rubéola, e, em raros casos, pelo vírus da catapora.

Outros vírus que também podem causar a encefalite viral são o vírus herpes zoster, adenovírus ou citomegalovírus. Saiba mais sobre a encefalite viral, seus sintomas e tratamento.

2. Encefalite autoimune

A causa específica da encefalite autoimune é desconhecida, e em muitos casos surge em pessoas saudáveis. No entanto, esse tipo de encefalite pode ser causado por câncer e até mesmo após infecções no corpo, fazendo com que os anticorpos produzidos pelo corpo nessas doenças reaja contra as células do cérebro como se fossem estranhas ao organismo, provocando uma inflamação cerebral. Veja outras causas da encefalite auto-imune.  

3. Encefalite bacteriana

A encefalite bacteriana ocorre quando bactérias invadem o sistema nervoso, atingindo o cérebro, meninges e medula espinhal, provocando inflamação e inchaço no tecido cerebral e desenvolvimento dos sintomas como alterações na fala, confusão, problemas de memória, paralisias ou convulsões, por exemplo.

Esse tipo de encefalite pode ser causada devido a uma doença infecciosa como a sífilis, tuberculose, doença de Lyme ou meningite bacteriana.

Como é feito o tratamento

O tratamento da encefalite deve ser orientado pelo neurologista, iniciado o mais rápido possível, e consiste em combater a causa, aliviar os sintomas e permitir que as funções do corpo sejam preservadas. 

Assim, o médico pode indicar repouso, alimentação, ingestão de líquidos e o uso de remédios como:

  • Analgésicos e anti-inflamatórios, como ibuprofeno, paracetamol ou dipirona, para diminuir a febre e aliviar a dor de cabeça;
  • Anticonvulsivantes, como carbamazepina ou fenitoína, para evitar o surgimento de convulsões;
  • Corticoides, como prednisona ou metilprednisolona, para combater o inchaço no cérebro;
  • Antivirais, como aciclovir ou ganciclovir, para combater o vírus, no caso de encefalite viral;
  • Antibióticos, específicos para a bactéria, no caso da encefalite bacteriana;
  • Imunoglobulina, para reduzir a ligação dos anticorpos nocivos às células cerebrais, no caso da encefalite autoimune;
  • Cirurgia para remoção do tumor que possa ser a origem dos anticorpos que causam a encefalite autoimune.

Nos casos mais graves, em que a pessoa tem perda de consciência ou não consegue respirar sozinha, pode ser necessário internamento no hospital para fazer o tratamento com soro e medicamentos diretamente na veia e para ter suporte respiratório.

Possíveis sequelas

As sequelas da encefalite são mais comuns quando o tratamento não é iniciado rapidamente ocorrem porque a inflamação cerebral pode causar lesões no cérebro, que podem melhorar em alguns meses ou ser permanentes.

As principais sequelas da encefalite são:

  • Cansaço excessivo persistente;
  • Fraqueza ou falta de coordenação muscular;
  • Mudanças de personalidade;
  • Problemas de memória e aprendizagem;
  • Paralisia muscular;
  • Dificuldades na fala e audição;
  • Alterações visuais;
  • Epilepsia.

Além disso, nos casos graves de encefalite ou que não melhoram com o tratamento, as lesões cerebrais podem causar coma e colocar a vida em risco.