• ter. set 21st, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Retinopatia da prematuridade: o que é, causas e tratamento

Byadmin

set 1, 2021
Retinopatia da prematuridade: o que é, causas e tratamento

A retinopatia da prematuridade é um problema visual muito comum em bebês prematuros que acontece devido ao reduzido grau de desenvolvimento do olho, que, normalmente ocorre durante as últimas 12 semanas de gestação.

Desta forma, o risco de desenvolvimento de retinopatia é maior conforme menor for a idade gestacional do bebê ao nascimento, não sendo influenciado por fatores externos como luzes ou flashes de máquina fotográfica, por exemplo.

A maior parte dos casos de retinopatia da prematuridade evoluem favoravelmente sem complicações graves, mas é sempre importante fazer avaliações regulares com um oftalmologista, para iniciar o tratamento caso seja necessário.

O que causa a retinopatia da prematuridade

A retinopatia da prematuridade acontece porque os vasos do olho do bebê ainda não se encontram corretamente desenvolvidos e, por isso, a retina, que é o local onde a imagem enxergada se forma, ainda não funciona corretamente.

Na maioria dos casos, os vasos continuam se desenvolvendo fora do útero e a retina acaba se formando corretamente, no entanto, em casos mais graves, especialmente de bebês que nascem com menos de 1500 gramas, existe um maior risco da retina acabar se desenvolvendo de forma errada, o que pode causar cegueira.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da retinopatia no bebê prematuro é realizado através do exame de fundo de olho, em que o oftalmologista aplica um colírio no olho do bebê para dilatar a pupila e observar o fundo do olho, onde se encontra a retina.

Este tipo de exame é feito em todos os prematuros com menos de 1500 gramas e menos de 32 semanas de gestação, por volta dos 30 dias após o nascimento.

Como é feito o tratamento

Na maioria das vezes, a retinopatia da prematuridade não precisa de nenhum tratamento específico, sendo apenas mantida uma avaliação regular no oftalmologista, porém, nos caos em que o oftalmologista considera que existe risco de cegueira, algumas das opções de tratamento podem ser:

  • Cirurgia a laser: é a forma de tratamento mais utilizada quando a retinopatia é diagnosticada precocemente e consiste na aplicação de raios laser no olho para parar o crescimento anormal de vasos sanguíneos que puxam a retina para fora do seu lugar;
  • Colocação de uma faixa cirúrgica no olho: é usada em casos avançados de retinopatia quando a retina se encontra afetada e começa a descolar do fundo do olho. Neste tratamento, é colocada uma pequena faixa em volta do globo ocular para permitir que a retina permaneça no lugar certo;
  • Vitrectomia: é uma cirurgia usada nos casos mais avançados do problema e serve para retirar o gel com cicatrizes que está no interior do olho e substituí-lo por uma substância transparente.

Após o tratamento, o bebê pode precisar utilizar um curativo no olho, principalmente no caso de ter feito um vitrectomia ou ter colocado a faixa cirurgia no globo ocular.

Como é a recuperação após o tratamento

Após fazer o tratamento para a retinopatia da prematuridade o bebê precisa ficar internado, pelo menos, 1 dia até que esteja completamente recuperado dos efeitos da anestesia, podendo voltar para casa após esse tempo.

Durante a primeira semana após a cirurgia os pais devem colocar diariamente as gotas prescritas pelo médico no olho do bebê, para evitar o desenvolvimento de infecções que podem alterar o resultado da cirurgia ou agravar o problema.

Para garantir a cura da retinopatia da prematuridade, o bebê deve fazer consultas regulares no oftalmologista a cada 2 semanas para avaliar os resultados da cirurgia até que o médico dê alta. Porém, nos casos de ter sido colocada uma faixa no globo ocular, deve-se manter as consultas de rotina a cada 6 meses.