• ter. set 21st, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Actemra (tocilizumabe): para que serve, como usar e efeitos colaterais

Byadmin

ago 30, 2021
Actemra (tocilizumabe): para que serve, como usar e efeitos colaterais

O Actemra é um remédio que contém tocilizumabe, um tipo de anticorpo capaz de reduzir a resposta do sistema imunológico, bloqueando a ação de uma proteína, a IL-6, responsável por causar inflamação crônica nas articulações, sendo indicado para o tratamento da artrite reumatóide, ajudando a aliviar os sintomas da doença como dor e inchaço das articulações.

Esse remédio é fornecido pelo SUS e deve ser utilizado somente em hospitais com orientação do médico e aplicada na forma de injeção na veia pelo enfermeiro.

Para que serve

O Actemra é indicado para o tratamento da artrite reumatóide moderada a grave em adultos, quando outras opções de tratamento, como metotrexato ou anti-TNF, não tiveram resultado ou que pararam de funcionar.

Esse remédio também é indicado para o tratamento da artrite reumatóide grave, ativa e progressiva em adultos que não fizeram tratamento com metotrexato.  

Além disso, quando usado em conjunto com outros medicamentos, o Actemra é também indicado para o tratamento da artrite idiopática juvenil poliarticular ou artrite idiopática juvenil sistêmica, podendo ser usada para crianças acima de 2 anos de idade.

O Actemra é recomendado para o tratamento da COVID-19?

O Actemra tem sido estudado para auxiliar no tratamento da COVID-19, principalmente nas fases mais avançadas da infecção, quando existe um grande número de substâncias inflamatórias sendo produzidas pelo sistema imunológico, que podem agravar o quadro clínico. 

Isto porque o Actemra ajuda a neutralizar a ação da proteína, a IL-6, que é produzida pelo corpo quando existe uma inflamação aguda, sendo encontrada no corpo em níveis elevados quando a pessoa tem infecção grave pelo coronavírus.

De acordo com dois estudo clínico feitos na Inglaterra [1,2], com pacientes internados em hospitais com pneumonia causada pela infecção pelo coronavírus e que não estavam recebendo ventilação mecânica, tiveram uma diminuição na evolução da infecção, menor possibilidade de necessitar de ventilação mecânica ou menor tempo de internamento hospitalar. Recentemente, o uso emergencial do Actemra foi autorizado nos Estados Unidos por pacientes de COVID-19 que estejam fazendo uso de corticoesteroides sistêmicos.

No entanto, ainda são necessários mais estudos a longo prazo pois o Actemra age diminuindo a resposta do sistema imune, aumentando o risco da pessoa ter um outro tipo de infecção após o seu uso.

Como tomar 

Actemra é um remédio injetável que deve ser administrado uma vez por dia, a cada 2 ou 4 semanas, aplicado diretamente na veia por um médico, enfermeiro ou profissional de saúde treinado. 

As doses variam com o tipo de artrite reumatóide e incluem:

  • Artrite reumatóide moderada a grave: a dose recomendada é de 8 mg por Kg de peso corporal, a cada 4 semanas. Para pessoas com mais de 100 kg, a dose total do Actemra não deve ser maior que 800 mg;
  • Artrite idiopática juvenil poliarticular: a dose recomendada é de 10 mg por Kg de peso corporal para pessoas com menos de 30 Kg, e 8 mg por Kg de peso corporal para pessoas com mais de 30 Kg, a cada 4 semanas;
  • Artrite idiopática juvenil sistêmica: a dose recomendada é de 12 mg por Kg de peso corporal para pessoas com menos de 30 Kg, e 8 mg por Kg de peso corporal para pessoas com mais de 30 Kg, a cada 2 semanas.

As doses do Actemra podem ser alteradas pelo médico, caso a pessoa apresente alterações nos exames laboratoriais ou até mesmo pode interromper o tratamento.

Além disso, antes de usar o Actemra, o médico responsável pelo tratamento, deve realizar exames de sangue para se certificar de que a pessoa não tenha condições que a impeçam de utilizar Actemra com segurança, como doenças no fígado ou tuberculose, por exemplo.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com Actemra são nariz escorrendo ou entupido, dor nos seios da face, dor de garganta, dor de cabeça, tontura, dor na região da barriga, aftas, gastrite ou aumento da pressão arterial.

Por diminuir a ação do sistema imunológico, o Actemra pode aumentar o risco de infecções como pneumonia, herpes na boca ou herpes zoster, e causar sintomas como febre, calafrios, falta de ar, tosse, cansaço excessivo, diarréia, perda de peso ou sensação de queimação ao urinar.

Além disso, o Actemra pode causar problemas no fígado que são percebidos com sintomas como perda do apetite, dor no estômago, vômitos, urina escura, fezes claras ou esbranquiçadas ou olhos e pele amarelados. 

Como o uso do Actemra é feito em hospitais no caso de surgimento de reação alérgica com sintomas como dificuldade para respirar, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, ou urticária, o tratamento é imediato.

Quem não deve usar

O Actemra não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação, pessoas com infecções graves ou que receberam vacina recentemente.

Esse remédio diminui a ação do sistema imunológico e, por isso, deve-se comunicar ao médico antes de usar o Actemra, caso a pessoa tenha ou já teve algum problema de saúde como: 

  • Problemas no fígado como insuficiência hepática;
  • Doenças nos rins como insuficiência renal;
  • Problemas cardiovasculares como pressão alta ou colesterol alto;
  • Tuberculose;
  • Diverticulite;
  • Úlcera no estômago ou intestino; 
  • Esclerose múltipla;
  • Diabetes;
  • HIV;
  • Hepatite B;
  • Câncer.

Além disso, o Actemra não deve ser usado por pessoas que tenham alergia ao tocilizumabe ou a algum dos componentes da fórmula.