• ter. out 19th, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Ashwagandha: o que é, principais benefícios e como tomar

Byadmin

ago 27, 2021
Ashwagandha: o que é, principais benefícios e como tomar

A ashwagandha, conhecida popularmente como ginseng indiano, é uma planta medicinal, de nome científico Withania somnifera, que possui propriedades calmantes, anti-estresse e anti-inflamatórias, sendo muito utilizada para ajudar a melhorar o desempenho físico e mental e reduzir a ansiedade, podendo ser indicada em casos de estresse ou cansaço generalizado, por exemplo.

A parte normalmente utilizada da ashwagandha é a raiz, que pode ser usada na forma de chá, cápsulas ou líquido, e pode ser encontrada em ervanários, lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação, mercados e algumas feiras livres. 

A ashwagandha deve ser usada sempre com orientação de um médico ou outro profissional de saúde que tenha experiência com o uso de plantas medicinais, já que quando consumida em excesso pode causar dor de cabeça ou diarréia, além de não ser indicada para mulheres grávidas ou que estejam amamentando. 

Principais benefícios

A ashwagandha possui propriedades anti-hiperglicêmicas, anti-inflamatórias, antioxidantes, calmantes e ansiolíticas e, por isso, garante diversos benefícios para a saúde, sendo os principais:  

  • Aumentar o desejo sexual;
  • Reduzir o cansaço físico;
  • Reduzir o estresse;
  • Melhorar a memória;
  • Diminuir a depressão;
  • Diminuir a ansiedade; 
  • Aumentar a força muscular;
  • Melhorar os níveis de energia;
  • Estimular o sistema imunológico;
  • Controlar os níveis de açúcar no sangue;
  • Reduzir o colesterol ruim;
  • Combater a insônia.

Além disso, alguns estudos indicam também que a ashwagandha apresenta propriedades que têm demonstrado serem eficazes para auxiliar no tratamento de diferentes tipos de câncer. No entanto, ainda são necessários mais estudos que confirmem essas propriedades.

Como tomar

A parte normalmente utilizada da ashwagandha é a raiz de onde são extraídas suas substâncias ativas e pode ser consumida na forma de chá, cápsulas ou usada líquida na forma de extrato fluido.

As principais formas de usar a ashwagandha são:

  • Cápsulas de 500 mg: a dose recomendada é de 1 cápsula de 500 mg, por via oral, 1 a 2 vezes ao dia, junto com a refeição;
  • Extrato fluido (líquido): a dose recomendada é de 2 a 4 mL (40 a 80 gotas) com um pouco de água, por via oral, 1 vez ao dia;
  • Chá de ashwagandha: colocar 1 colher (de chá) de raiz seca de ashwagandha em 120 mL de água fervente. Deixar repousar por 15 minutos, coar e tomar morno. Recomenda-se beber 1 xícara por dia durante o período máximo de 6 meses.

A duração do tratamento com a ashwagandha depende da orientação e indicação médica.

Possíveis efeitos colaterais

A ashwagandha é segura quando consumida nas quantidades recomendadas pelo médico e por um período máximo de 6 meses. Entretanto, durante o tratamento, quando se consome com muita frequência, em quantidade superior à recomendada ou por mais de 6 meses, podem ocorrer efeitos colaterais como dor de estômago, diarréia ou vômitos.

Alguns estudos indicam que o consumo da ashwagandha pode causar danos no fígado como hepatite ou icterícia, com sintomas que se iniciam de 2 a 12 semanas após o início do uso dessa planta medicinal como pele e olhos amarelados ou coceira intensa no corpo.

Quem não deve tomar

A ashwagandha não deve ser usada por mulheres grávidas ou em amamentação, por pessoas com doenças autoimunes como artrite reumatoide ou lúpus, ou que tenham úlcera no estômago.

Além disso, a ashwagandha pode reduzir a pressão arterial e dificultar o controle da pressão sanguínea em pessoas com hipertensão, ou reduzir muito os níveis de açúcar no sangue causando crise de hipoglicemia em diabéticos.

Uma vez que a ashwagandha tem efeito sedativo, pessoas que estejam tomando remédios para ansiedade ou depressão, devem evitar o uso desta planta medicinal, pois pode causar sono excessivo.