• ter. set 21st, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Acinetobacter: o que é, sintomas, como acontece a infecção e tratamento

Byadmin

ago 25, 2021
Acinetobacter: o que é, sintomas, como acontece a infecção e tratamento

Acinetobacter corresponde a um gênero de bactérias frequentemente associadas a infecções relacionadas ao ambiente de saúde, as IRAS, sendo o principal representante desse gênero o Acinetobacter baumannii, que além de estar relacionado com infecções em ambiente hospitalar também apresenta resistência à maioria dos antibióticos utilizados, tornando o tratamento difícil.

Essa bactéria é considerada oportunista, pois causa doenças em pessoas que apresentam fatores que favorecem a sua ocorrência, como diminuição da atividade do sistema imune e tempo prolongado de internamento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O Acinetobacter sp. pode ser encontrado frequentemente na pele, no entanto em pessoas hospitalizadas é frequentemente identificada na garganta e em secreções do trato respiratório.

Bactéria Acinetobacter sp. visualizada no microscópio

Sintomas de infecção por Acinetobacter sp.

Os sintoma de infecção podem variar de acordo com o local em que a bactéria se encontra e desenvolve-se.

  • No sistema respiratório: dificuldade para respirar, febre e dor no peito;
  • No sistema urinário: dor e ardor ao urinar, vontade frequente para ir ao banheiro e urina turva;
  • Na corrente sanguínea: febre alta e persistente, diminuição da pressão arterial, náuseas e tonturas.

A infecção na corrente sanguínea por Acinetobacter sp. é mais comum de acontecer em pessoas que possuem o sistema imune mais comprometido ou que estão internadas por um tempo mais prolongado, podendo acontecer como consequência de infecção inicial em outro sistema. Assim, na presença de sinais indicativos de infecção por essa bactéria, é importante que o tratamento seja iniciado para que possa ser prevenido o agravamento da infecção.

Como acontece a infecção

A infecção por Acinetobacter sp. acontece principalmente em ambiente hospitalar através do contato com superfícies contaminadas ou por meio do contato com outra pessoa infectada, sendo as mãos consideradas a principal via de transmissão e infecção.

Esse tipo de infecção é mais fácil de acontecer em pessoas que estão internadas por longos períodos no hospital na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), possuem feridas na pele, têm o sistema imunológico comprometido, que respiram com ajuda de aparelhos, ou que estão com cateter, por exemplo.

Isso porque a bactéria é capaz de formar biofilme nos dispositivos médicos, que corresponde a um mecanismo de resistência em que a bactéria consegue ficar aderida à superfície do dispositivo e de multiplicar de forma bastante eficaz, dificultando o tratamento e levando a complicações.

Dessa forma, em ambiente hospitalar a infecção por Acinetobacter sp. pode também estar relacionada com os dispositivos médicos utilizados diariamente. Veja mais sobre as infecções hospitalares.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da infecção por Acinetobacter sp. é feito em ambiente hospitalar, já que a maioria das pessoas que apresentam essa infecção estão internadas, através da coleta de amostra de sangue, de secreção traqueal e/ou de urina, que é enviada para o laboratório de microbiologia para que seja feita a análise.

As amostras são processadas e analisadas de acordo com os aspectos macro e microscópicos das colônias bacterianas. Em seguida, as bactérias são identificadas e é realizado o antibiograma, em que é verificado o perfil da bactéria de sensibilidade e resistência aos antibióticos, sendo essa informação importante para que o médico possa indicar o medicamento mais adequado para a pessoa e que seja capaz de eliminar a bactéria. Entenda como é feito e para que serve o antibiograma.

Como evitar e tratar

O tratamento para infecção por Acinetobacter sp. é feito com a pessoa no hospital em isolamento e com precauções de contato, ao mesmo tempo em que é realizado o tratamento com antibióticos que a bactéria ainda é sensível, pois assim evita-se que o microrganismo seja espalhado e que outras pessoas sejam contaminadas.

Para evitar a infecção, a principal ação a ser tomada é a lavagem correta das mãos, já que as mãos correspondem ao principal meio de transmissão de infecções no meio hospitalar. Além disso, é importante não fazer uso de antibióticos sem a recomendação do médico, pois pode estimular o desenvolvimento de resistência aos antibióticos, e, quando no hospital, evitar ficar próximo de pacientes que estejam em isolamento ou, caso seja necessário entrar em contato, lavar as mãos antes e depois do contato com a pessoa e usar equipamento de proteção individual.

Tratamento com fagos

O tratamento com fagos, também chamado de fagoterapia, é um tipo de tratamento em que são utilizados bacteriófagos para combater infecções que são difíceis de tratar principalmente devido à multirresistência a antibióticos. Os bacteriófagos, ou simplesmente fagos, são vírus que possuem a capacidade de destruir bactérias e, por isso, o seu uso no tratamento de infecções multirresistentes pode ser eficaz.

Cada bacteriófago é responsável pelo combate de uma ou um grupo de bactérias e, por isso, no tratamento de doenças pode ser feito um “coquetel” de bacteriófagos específico para o combate de determinada infecção. Recentemente, a fagoterapia foi eficaz no tratamento contra Acinetobacter baumannii multirresistente, em que os bacteriófagos foram capazes de eliminar as bactérias e, assim, combater a infecção e melhorar a qualidade de vida da pessoa.

Apesar de ser uma técnica antiga, o tratamento com bacteriófagos tem ganhado destaque nos último anos devido à grande quantidade de microrganismos multirresistentes.