• ter. set 21st, 2021

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

Dor do crescimento: sintomas, causas e tratamento

Byadmin

ago 24, 2021
Dor do crescimento: sintomas, causas e tratamento

A dor do crescimento, chamada cientificamente de doença de Osgood-Schlatter, é uma condição que causa dor ou inchaço abaixo da articulação do joelho ou inflamação do tendão da patela no joelho, e pode se estender até o tornozelo, o que acontece principalmente à noite ou durante as atividades físicas. 

Geralmente, a dor do crescimento ocorre em crianças ou adolescentes, dos 8 aos 15 anos quando crescem muito rapidamente, o que leva a um crescimento ósseo mais rápido do que o crescimento muscular, principalmente na extremidade perto da articulação do osso do joelho, levando ao surgimento dos sintomas.

Embora a dor do crescimento não seja propriamente uma doença e não precise de tratamento específico, é importante que a criança seja consultada pelo pediatra que pode indicar o uso de remédios ou fisioterapia para aliviar o desconforto.

Principais sintomas

A dor do crescimento pode afetar um ou os dois joelhos e causar dor ou desconforto, principalmente no final do dia, ou durante ou após fazer atividades físicas, como correr, pular, jogar vôlei ou basquete, por exemplo, e melhora com o repouso.

Os principais sintomas da dor do crescimento são:

  • Dor na parte da frente da perna, perto do joelho;
  • Dor ou inchaço no joelho;
  • Sensibilidade ou aumento do calor no joelho;
  • Vermelhidão no joelho na região afetada;
  • Dor no joelho que piora com atividade física,
  • Febre, em alguns casos. 

A intensidade dos sintomas pode variar de criança para criança, sendo que algumas podem sentir apenas uma dor leve durante a prática de atividades físicas. Já outras podem sentir uma dor constante que pode dificultar as atividades do dia a dia.

A dor do crescimento pode durar algumas semanas a anos e geralmente desaparece completamente assim que termina o pico de crescimento da criança. 

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da dor do crescimento é feito com base no exame físico em que o pediatra avalia o joelho da criança para verificar se está inchado, dolorido ou avermelhado. 

Na maioria das vezes, apenas o exame físico pode ser suficiente para o médico diagnosticar a dor do crescimento. No entanto, em alguns casos, o pediatra pode solicitar exames como raio-X para excluir as chances de outras doenças ou de fraturas, por exemplo.

Possíveis causas

A principal causa da dor do crescimento é o crescimento rápido da criança, o que pode levar a um desenvolvimento mais rápido dos ossos do que dos músculos do joelho. 

Alguns fatores podem contribuir para o desenvolvimento da dor do crescimento como:

  • Idade, sendo mais comum dos 12 aos 15 anos em meninos e dos 8 aos 12 anos em meninas;
  • Praticar esportes que envolvem corrida, pulos ou torção, como corrida, futebol, basquete, vôlei, skate ou ginástica artística, por exemplo;
  • Falta de flexibilidade dos músculos quadríceps e isquiotibiais na perna, pois pode gerar tensão destes músculos na perna, aumentando a tração do tendão do joelho na parte inferior.

Além disso, a dor do crescimento é mais comum em meninos do que em meninas, sendo importante sempre consultar o pediatra para que seja feita avaliação das queixas da criança para iniciar o tratamento mais adequado. 

Como é feito o tratamento

Geralmente, a dor no joelho melhora de forma espontânea, e os sintomas melhoram depois que os ossos da criança param de crescer, não necessitando de tratamento específico.

No entanto, em alguns casos, o pediatra pode indicar algum tratamento para aliviar a dor e o inchaço no joelho, e inclui:

1. Fazer repouso

No caso de crianças que praticam atividades físicas constantemente, o pediatra pode recomendar repouso ou reduzir a atividade física para descansar o joelho, por alguns meses, o que ajuda a aliviar a dor do crescimento.

Além disso, o médico pode recomendar a troca do esporte por atividades físicas de baixo impacto enquanto a criança se recupera, como natação ou ciclismo. 

2. Aplicar compressas frias

Aplicar compressas frias no joelho ajuda a diminuir a dor e aliviar o inchaço no joelho e a aliviar a inflamação nos tendões, principalmente após fazer atividades físicas.

Para fazer a compressa de gelo, deve-se colocar gelo dentro de uma bolsa térmica ou colocar o saco de gel no congelador para resfriar, e depois envolver a bolsa ou o saco de gel em uma toalha limpa e seca e aplicar na região afetada, deixando agir por 15 a 20 minutos, de 2 a 3 vezes por dia. 

3. Fazer massagem

A massagem pode ajudar a aliviar a dor e o desconforto no joelho, além de causar relaxamento dos músculos e sensação de bem estar, aliviando a dor do crescimento.

Para melhorar o efeito da massagem, deve-se usar sobre a pele um creme hidratante ou óleo de amêndoas, de côco ou de semente de uva misturado com 2 gotas de um óleo essencial calmante ou anti-inflamatório, como lavanda ou eucalipto, fazendo movimentos leves e circulares. Outra opção é usar pomadas contendo capsaicina que tem efeito analgésico diminuindo a dor do crescimento. 

4. Fazer fisioterapia

Em alguns casos, o pediatra pode recomendar a fisioterapia, que deve ser orientada pelo fisioterapeuta, com exercícios de alongamento para aliviar a inflamação dos tendões, melhorar a mobilidade, aumentar a flexibilidade e fortalecer os músculos quadríceps e isquiotibiais, que ficam na parte da frente e de trás da perna, o que ajuda a melhorar a estabilidade das articulações do joelho, aliviando a dor e o inchaço no joelho.

5. Tomar remédios

O pediatra pode receitar remédios analgésicos e anti-inflamatórios, como paracetamol, ibuprofeno ou naproxeno, por exemplo, quando a dor é muito forte ou quando a criança é um atleta que faz competição, pois ajudam a diminuir a dor, aliviar o inchaço e a reduzir a inflamação no joelho.

Esses remédios devem ser sempre indicados pelo médico e o tempo de tratamento deve ser feito de forma individualizada, de acordo com a intensidade da dor e a melhora dos sintomas.

6. Fazer cirurgia no joelho

Em casos raros, a cirurgia pode ser realizada pelo médico se a dor ou inchaço no joelho continuarem mesmo depois que a criança parou de crescer, ou para remover o excesso de osso que cresceu no joelho.