• seg. maio 16th, 2022

Com Saber e Saúde

Dicas de Saude – dietas – regimes – alimentaçao

10 principais sintomas da hepatite B (com teste online)

Byadmin

ago 27, 2021
10 principais sintomas da hepatite B (com teste online)
Spread the love

Na maior parte dos casos, a hepatite B não provoca qualquer sintoma, especialmente nos primeiros dias após a infecção com o vírus. No entanto, em alguns casos a infecção pelo vírus da hepatite B pode ser sintomática, sendo os sintomas muitas vezes confundidos com uma simples gripe, acabando por atrasar o diagnóstico da doença e seu tratamento. Os principais sintomas de hepatite B são:

  • Cor amarelada da pele e dos olhos;
  • Dor na região superior da barriga;
  • Barriga inchada;
  • Fezes amareladas, cinzentas ou esbranquiçadas;
  • Urina escura;
  • Febre baixa constante;
  • Dor nas articulações;
  • Falta de apetite;
  • Enjoos ou tonturas frequentes;
  • Cansaço excessivo.
  • Quando existe suspeita de se estar infectado é importante ir ao clínico geral, ou a um hepatologista, para que sejam feitos exames de sangue específicos para identificar o tipo de hepatite, já que os sintomas geralmente são semelhantes a muitos outros problemas no fígado. Em alguns casos, num primeiro exame, o resultado do exame da hepatite B pode ser um falso negativo e, por isso, deve-se repetir o exame após 1 ou 2 meses.

    Teste de sintomas de hepatite B

    Para saber o risco de estar com hepatite B, selecione no teste a seguir os sintomas apresentados:Alguns desses primeiros sintomas de hepatite B incluem dor de cabeça, mal-estar e falta de apetite.

  • 1. Dor na região superior direita da barriga Não Sim
  • 2. Cor amarelada nos olhos ou na pele Não Sim
  • 3. Fezes amareladas, cinzentas ou esbranquiçadas Não Sim
  • 4. Urina escura Não Sim
  • 5. Febre baixa constante Não Sim
  • 6. Dor nas articulações Não Sim
  • 7. Perda de apetite Não Sim
  • 8. Enjoos ou tonturas frequentes Não Sim
  • 9. Cansaço fácil e sem razão aparente Não Sim
  • 10. Barriga inchada Não Sim
  • Imagem que indica que o site está carregando

    Como se pega hepatite B

    A transmissão da hepatite B ocorre através do contato com sangue ou secreções corporais contaminadas pelo vírus da HBV. Assim, algumas das formas de contaminação mais comuns são:

    • Contato íntimo sem camisinha;
    • Fazer a manicure com um alicate contaminado;
    • Compartilhar seringas;
    • Fazer piercings ou tatuagens com material contaminado;
    • Ter feito uma transfusão de sangue antes de 1992;
    • De mãe para filho através do parto normal;
    • Lesão na pele ou acidente com agulhas contaminadas.

    Assista à conversa entre a nutricionista Tatiana Zanin e o Dr. Drauzio Varela, sobre como acontece e como prevenir a transmissão:

    Imagem representativa do vídeo

    A saliva também pode transmitir este vírus através de mordidas mas não através de beijos ou outros tipos de exposição à saliva. No entanto, fluidos corporais como lágrimas, suor, urina, fezes e leite materno não são capazes de transmitir a doença.

    Como se proteger

    A melhor forma de evitar ser contaminado pela hepatite B é fazendo a vacinação, no entanto, é também importante não ter relações íntimas desprotegidas, assim como usar luvas sempre que for necessário entrar em contato com o sangue ou secreções de outra pessoa.

    Além disso, deve-se também confirmar as condições de higiene e esterilização de locais de manicure ou colocação de piercings e tatuagem, pois existe a manipulação de objetos que podem facilmente cortar a pele e contaminar o sangue.

    Como é feito o tratamento

    O tratamento para hepatite B aguda consiste em fazer repouso, alimentação leve, boa hidratação e não beber nenhuma bebida alcoólica. A cura da hepatite ocorre espontaneamente na maior parte dos casos.

    No caso da hepatite B crônica, que ocorre quando o vírus permanece no fígado por mais de 180 dias, aconselha-se ainda a toma de medicamentos por aproximadamente 1 ano para evitar maiores complicações no fígado. Saiba mais detalhes sobre o tratamento nestes casos e quais os remédios usados.

    Quando um adulto é infectado com o vírus e tem um bom estado geral de saúde, normalmente a doença ocorre brandamente e o próprio organismo é capaz de eliminar o vírus. Mas as crianças que foram contaminadas com o vírus durante o parto ou amamentação têm um maior risco de desenvolver a forma crônica da doença e de sofrer com suas complicações como cirrose, ascite ou câncer de fígado.